close

ANÁLISE

logo safra

IBOV

-

Casas Bahia apresenta plano para reescalonar dívida

Banco Safra acredita que o grupo Casas Bahia terá agora a oportunidade para se concentrar nas alavancas operacionais da recuperação


O Grupo Casas Bahia anunciou que a empresa entrou com um pedido de recuperação extrajudicial para reescalonar o pagamento de sua dívida financeira não garantida de R$4,1 bilhões.

A proposta já foi pré-aprovada pelos principais bondholders da empresa, o Banco Bradesco e o Banco do Brasil, que juntos detêm 54,5% da dívida quirografária. Vale ressaltar que a reorganização aprovada pelo tribunal tem um escopo limitado e não terá impacto em outras obrigações com fornecedores e parceiros de negócios, e as operações e obrigações diárias da empresa permanecem como de costume.

A notícia é positiva em termos de fluxo de caixa, uma vez que reduz o desembolso de caixa da empresa até 2026 em R$3,1 bilhões. No entanto, no longo prazo, apesar da redução do custo de juros em 150bps (de CDI+2,7% para CDI+1,2%), o pagamento total de juros aumentará substancialmente (de R$971 milhões para R$2.397 milhões), impactando o fluxo de caixa futuro.

Do lado da empresa, o Banco Safra acredita que a administração terá agora a oportunidade (e o tempo) para se concentrar nas alavancas operacionais da recuperação, como o lançamento do FIDC, que deve ocorrer em breve e proporcionará à empresa a oportunidade de aumentar as vendas com mais crédito a ser concedido aos clientes.

Abra sua conta no Banco Safra.


Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio

Invista com os especialistas do Safra