close

Após ‘feriadão’, ocupação de UTI cai abaixo de 90%

Números da Secretaria de Saúde de São Paulo mostram resultados das recentes restrições mais rígidas para conter o coronavírus

atendimento em UTI

São Paulo tem hoje 89,8% das vagas de terapia intensiva ocupadas, com 12.941 pacientes com covid-19 hospitalizados | Foto: Getty Images

O índice de ocupação de leitos de UTI para covid-19 no Estado de São Paulo ficou abaixo de 90% pela primeira vez em 22 dias.

Embora os números ainda sejam altos, eles já apontam o reflexo das restrições adotadas pelo governo paulista nas últimas semanas, com a fase emergencial, que mantém apenas serviços essenciais abertos.

“Esses dados reforçam que as medidas restritivas tiveram um significado muito importante”, afirmou o secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, em entrevista nesta quarta-feira, 7.

O Estado da São Paulo tem hoje 89,8% das vagas de terapia intensiva ocupadas, com 12.941 pacientes com covid-19 hospitalizados. Nos leitos de enfermaria, são mais 16.171 doentes, totalizando 29.112 pessoas internadas com a doença.

Recorde de internações foi em 1° de abril

Segundo dados da Fundação Seade, o índice recorde de ocupação ocorreu no dia 1º de abril, quando a taxa ficou em 92,61% e o número de internados passou de 13 mil.

Na Grande São Paulo, a ocupação dos leitos de terapia intensiva está em 89%, de acordo com os dados apresentados por Gorinchteyn.

O secretário apresentou dados que mostram a redução de 2,4% nos casos e 5,4% nas internações entre as semanas epidemiológicas 12 (21/2 a 27/2) e 13 (28/3 a 3/4). Os óbitos, no entanto, seguem em alta, com crescimento de 15,5% no período.

Óbitos demoram a apresentar redução

Tradicionalmente, as mortes são as últimas a diminuir por causa do tempo de evolução da doença, ou seja, as mortes de hoje são referentes a infecções que ocorreram semanas atrás.

“A gente sabe que essas mortes vão cair mais tardiamente”, ressaltou Gorinchteyn.

Desde o início da pandemia, o Estado de São Paulo acumula 2.576.362 casos de infecção pelo coronavírus e 79.443 óbitos pela doença. O índice de isolamento no Estado está em 43%, segundo o governo paulista.

O coordenador do centro de contingência do coronavírus, Paulo Menezes, sinalizou na coletiva de imprensa que o comitê, formado por especialistas na área da saúde, deverá recomendar a extensão da fase emergencial no Estado, em vigor desde 15 de março e que deveria ir pelo menos até o próximo dia 11 (domingo).

“Estamos discutindo a necessidade de extensão da fase emergencial. Isso vai ser feito até sexta-feira. É bem provável que nós continuemos com níveis de restrição que nós temos hoje por mais algum tempo, mas vamos aguardar os próximos dias”, destacou Menezes. Questionado se aceitaria a recomendação da extensão, o governador João Doria afirmou que “obedece a ciência”. (AE)

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio