close

País tem bandeira vermelha e conta de luz fica mais cara

Decisão da Aneel se deve ao período de secas, que deixa produção custosa. Acréscimo será de R$ 4,169 a cada 100 quilowatt-hora

Pessoa trocando uma de quatro lâmpadas penduradas em spot no teto devido à bandeira vermelha na conta de luz

Sistema de bandeiras tarifárias servem para indicar o custo real da produção de energia elétrica no país | Foto: Getty Images

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que acionará a chamada “bandeira vermelha” em maio, o que deixará a conta de luz mais cara aos brasileiros.

O patamar vermelho 1 deixará cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos mais caro em R$ 4,169.

De acordo com a agência, o motivo para o acionamento da bandeira vermelha em maio é o início do período de secas, com poucas chuvas no país.

Nesse período, os níveis dos reservatórios das hidrelétricas, que têm a maior fatia da matriz de energia elétrica brasileira, cai consideravelmente.

Bandeira vermelha e outros níveis na conta de luz

O sistema de bandeiras adotado pela Aneel tem três cores (verde, amarela e vermelha), além de patamares “1” e “2” para quando a bandeira vermelha é acionada.

As classificações servem para indicar o custo real da produção de energia elétrica no país.

Quando a bandeira vermelha é acionada, são ativadas usinas termelétricas para apoiar as hidrelétricas na geração de energia, o que encarece a produção. O patamar “2” indica o momento mais custoso.

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio