close

Brasil fecha 2020 como 9º maior produtor de veículos

Produção total de automóveis no Brasil chegou a pouco mais de 2 milhões unidades e país deve ser ultrapassado pela Espanha

Brasil deve fechar 2020 como nono maior produtor de veículos no mundo

Produção de dezembro encerrou com 209 mil unidades, crescimento de 22,8% sobre o mesmo período de 2019 | Foto: Getty Images

O setor automobilístico, que tem impulsionado a recuperação da indústria brasileira desde o início da pandemia, deve fechar 2020 como o nono maior produtor de veículos leves do mundo. A projeção é da Anfavea, entidade que representa as montadoras instaladas no Brasil.

Os impactos gerados pela pandemia fizeram o país cair uma posição no ranking projetado para 2020, e o Brasil deve ser ultrapassado pela Espanha.

A produção total de veículos leves no Brasil no ano passado chegou a pouco mais de 2 milhões, uma queda de 31,6% em relação a 2019.

No entanto, o último mês foi positivo para o setor. Em dezembro, houve crescimento de 22,8% na produção de veículos, ante o mesmo período de 2019.

A produção total em unidades chegou a pouco mais de 209 mil veículos em dezembro. Na comparação com novembro do ano passado, houve retração de 12%.

O presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, disse que, considerando o padrão de 2020, os volumes de dezembro foram fortes e resultaram de um esforço da indústria em compensar com horas extras e, em alguns casos, cancelamento de férias coletivas os atrasos causados pela insuficiência de insumos.

Empregos

O setor automobilístico terminou 2020 empregando 120,5 mil trabalhadores, ante 120,8 mil em novembro.

Em relação a dezembro de 2019, quando ainda não havia impactos econômicos da pandemia, houve uma queda de 4% nos empregos do setor.

Expectativas para 2021

Após um ano difícil para a indústria, a Anfavea tem projeções otimistas para 2021.

No ambiente macroeconômico, a entidade projeta um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil de 3,5%.

Para o setor, a Anfavea prevê que o mercado de veículos deve chegar a 2,3 milhões de unidades, o que representará um aumento de 15% sobre o registrado em 2020.

A perspectiva também é positiva do ponto de vista a Fenabrave, entidade que representa as concessionárias de automóveis. Depois da queda de 26% de 2020, a Fenabrave projeta um crescimento de 16% na venda de carros novos em 2021.

A Anfavea acredita na continuidade da recuperação do setor devido ao avanço no plano de imunização da população contra o novo coronavírus e no esforço de órgãos federais, como o BNDES, para manter a oferta de crédito no mercado.

(Com AE)

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio

Invista com os especialistas do Safra