close

Início do corte de juros em agosto deve garantir PIB de 2,5% em 2024

Ciclo de corte de juros a partir de agosto deve beneficiar consumo das famílias e investimentos, segundo análise do Banco Safra

Shopping

tual patamar restritivo da política monetária tem prejudicado a demanda doméstica e colaborado para a redução das pressões inflacionárias | Foto: Getty Images

A atividade econômica apresentou desempenho modesto no Brasil no segundo trimestre. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-BR) expandiu 0,6% em abril e recuou 2,0% em maio, ante uma queda esperada de 0,3% pelo Banco Safra e de 0,1% pelo consenso de mercado. Assim, o indicador está apenas 0,9% acima do patamar do final de 2022.

O fraco resultado do comércio varejista contribuiu para a retração da atividade em maio. As vendas de varejo apresentaram queda de 1,0% na métrica restrita e recuo de 1,1% na ampliada em relação ao mês anterior. O destaque negativo foi supermercados, que sofreu redução de 3,2% no mês, devolvendo a alta de abril. Outra queda importante ocorreu em vestuário, que recuou pelo quarto mês consecutivo.

Saiba mais

Por outro lado, o destaque positivo foi o setor de farmácia e perfumaria, que avançou 2,3% e mantém expansão ininterrupta desde janeiro. Outra surpresa positiva foi o crescimento de 2,1% das vendas de automóveis, desafiando o receio de que o anúncio do programa de incentivo às vendas de carros populares a partir de junho estimulasse os consumidores a adiar suas compras, o que poderia prejudicar as vendas de maio.

O setor industrial apresentou expansão modesta de 0,3% em maio, compensando parcialmente a queda de abril. A indústria não apresentou crescimento relevante neste ano e o nível da produção está apenas 0,4% acima daquele verificado no final de 2022. O desempenho modesto ao longo deste ano é a combinação do crescimento de 8,4% na indústria extrativa e a retração de 0,5% na transformação. Esse quadro é consistente com a acomodação da demanda doméstica em consequência do atual patamar restritivo da política monetária.

Enquanto isso, o setor de serviços registrou alta de 0,9% em maio, impulsionado pelo segmento de transporte e armazenamento com o escoamento da safra de grãos. Os serviços prestados às famílias também registraram alta no mês, mas têm estabilizado em nível ligeiramente inferior àquele anterior à pandemia como mostra o Gráfico 9.


O desempenho da atividade continuou moderado em junho. Os primeiros dados relacionados ao setor industrial são compatíveis com uma pequena retração tanto na indústria extrativa quanto na de transformação. A recente queda da inflação de alimentos deve permitir uma recuperação das vendas dos supermercados em junho, porém não o suficiente para um crescimento expressivo do varejo restrito.

Corte de juros a partir de agosto favorece crescimento e investimentos e eleva PIB de 2024

O varejo ampliado deve ser beneficiado pelo programa de incentivo aos automóveis e, portanto, tende a crescer, embora em ritmo moderado. O setor de serviços também deve apresentar uma pequena desaceleração no mês, à medida que o escoamento da safra reduz o espaço para o crescimento dos serviços de frete. Assim, a atividade econômica deverá apresentar mais um mês de resultado moderado, suportando nossa estimativa de desempenho modesto no segundo trimestre.

Portanto, o atual patamar restritivo da política monetária tem prejudicado a demanda doméstica e colaborado para a redução das pressões inflacionárias. O ciclo de corte de juros, cujo início é esperado para a reunião do Copom de agosto, deverá beneficiar gradualmente o consumo das famílias e os investimentos das empresas nos próximos trimestres, sustentando a projeção do Banco Safra de crescimento do PIB real de 2,5% em 2024.

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio

Invista com os especialistas do Safra