close

Criadora de remédio para Alzheimer integra índice do COE Safra Infinity

Certificado de Operações Estruturadas do Safra tem entre as empresas listadas a Biogen, criadora do Aducanumabe, medicamento aprovado pelo FDA

Alzheimer

No Brasil, cerca de 1,2 milhão sofrem de Alzheimer, mas a maior parte ainda não recebeu o diagnóstico e nem o tratamento necessário | Foto: Getty Images

A empresa Biogen, que desenvolveu o remédio Aducanumabe para tratamento do Alzheimer, integra desde março deste ano o indexador do COE Infinity Biotech IBB, um dos Certificado de Operações Estruturadas (COE) do Banco Safra.

O Infinity Biotech IBB é atrelado a um fundo de ações (ETF) composto por 277 empresas de biotecnologia e farmacêuticas listado na Nasdaq: o iShares Nasdaq Biotechnology ETF, negociado no mercado americano sob o ticker IBB UP. A Biogen é a quinta maior empresa no ETF, com participacao de 4.85%.

Com a aprovação do medicamento para Alzheimer ontem, a empresa saiu de US$ 295,25 dólares por ação na abertura para US$ 395,85 no fechamento, subindo mais de 34%.

O Certificado de Operações Estruturadas (COE) é um instrumento de financiamento que combina os ganhos da Renda Variável com a segurança da Renda Fixa, sendo emitido por bancos para financiar suas operações, atuando como uma espécie de empréstimo para a instituição financeira.

Medicamento retarda o Alzheimer

A Biogen criou um medicamento capaz de retardar a evolução da doença de Alzheimer, que foi submetido a avaliação regulatória nos Estados Unidos, União Europeia, Japão e também no Brasil.

O COE Infinity também inclui a Amgen, que desenvolveu em parceria com a Astrazeneca um remédio considerado revolucionário para casos de asma grave. O medicamento aguarda aprovação do FDA. Outro laboratório do índice é o Regeneron, que reportou lucro líquido 80% recentemente.

Uma das principais características do certificado de operações estruturadas são seus indicadores de referência, usados para estipular os rendimentos. Os indicadores podem ser índices, variação cambial, inflação, juros, ativos internacionais ou commodities.

Saiba mais:

Mais de 35 milhões sofrem de Alzheimer no mundo

A do FDA em relação ao medicamento da Biogen deve afetar o futuro da pesquisa e do tratamento do Alzheimer. De acordo com a OMS, estima-se que existam 35,6 milhões de pessoas com Doença de Alzheimer no mundo, sendo que o número deve dobrar até 2030 e triplicar até 2050. No Brasil, são cerca de 1,2 milhão com a doença, sendo que a maior parte ainda não recebeu o diagnóstico e nem o tratamento necessário.

A doença de Alzheimer é, geralmente, diagnosticada em pessoas com 65 anos ou mais, mas começa mais cedo, com alterações neurológicas sutis que ocorrem anos ou mesmo décadas antes que os sintomas se manifestem. Um grande número de pessoas apresenta os sinais precoces, muitas vezes não reconhecidos, de comprometimento cognitivo leve.

A FDA orientou a Biogen a conduzir um estudo de pós-aprovação confirmando que o medicamento funciona. O requisito parte de um programa denominado aprovação acelerada e é projetado para permitir a aprovação antecipada de medicamentos que tratam doenças graves e satisfazem uma necessidade médica ainda não atendida.

A Biogen estimou que cerca de 1,5 milhão de americanos seriam elegíveis para tratamento com Aducanumabe, que é administrado em infusão mensal, levantando preocupações sobre os custos para o sistema de saúde, tanto para diagnóstico quanto para tratamento.

Abra sua conta

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio