close

Emissões ESG devem bater US$ 700 bilhões em 2021

Agência S&P Global Ratings prevê crescimento de 40% na emissão de dívidas do gênero em relação a 2020 e o triplo sobre 2018

Paisagem de pôr do sol em cidade com verde remetendo a emissões ESG

Ativos ligados a investimentos sustentáveis já superam US$ 30 trilhões (R$ 157 trilhões) no mundo | Foto: Getty Images

As emissões de títulos sustentáveis e de caráter ESG (critérios ambientais, sociais e de governança) devem chegar a captação de US$ 700 bilhões (R$ 3,6 trilhões) neste ano.

A previsão foi feita pela agência de classificação de risco S&P Global Ratings.

O número representa crescimento de 40% em relação a 2020, é mais do triplo do que era em 2018, com US$ 200 bilhões (R$ 1 trilhão), e inclui títulos de dívida que levam em conta as práticas ESG.

Os ativos ligados a investimentos sustentáveis já superam US$ 30 trilhões (R$ 157 trilhões) no mundo, dos quais US$ 14 trilhões (R$ 73 trilhões) estão na Europa e US$ 12 trilhões (R$ 63 trilhões) nos Estados Unidos, de acordo com números mostrados em evento da S&P.

Saiba mais

“O compromisso com o investimento ESG continua a crescer”, afirma o diretor gerente da S&P, John Piecuch, em evento pela internet nesta segunda-feira para discutir o crescimento do interesse pelo ESG.

Segundo o executivo, o investimento responsável via emissões ESG já representa 25% dos ativos sob gestão.

Piecuch ressaltou que o foco no ESG está mudando de uma visão de que adotar estas práticas melhora a reputação das empresas para o foco de “criação de valor”.

Além disso, os investidores estão ficando mais engajados com questões sustentáveis, incluindo pelo interesse na maior participação nas discussões de práticas ESG com o conselho das empresas. (AE)

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio