close

Ex-CEOs vão reembolsar Volks por ‘dieselgate’

Executivos vão pagar indenização por escândalo da adulteração de 11 milhões de motores para disfarçar emissão de poluentes

volkswagen diesel

Em 2015, 11 milhões de veículos da Volkswagen tiveram os motores a diesel manipulados para burlar testes de emissões | Foto: Getty Images

A Volkswagen anunciou nesta quarta-feira, 9, que o seu ex-CEO Martin Winterkorn e o ex-chefe executivo da subsidiária Audi Rupert Stadler vão pagar à empresa controladora compensações como parte de um acordo relacionado ao escândalo conhecido como ‘dieselgate’. O caso da fraude nas emissões de diesel da montadora alemã, descoberta em 2015, custou bilhões à Volkswagen.

O ex-CEO vai pagar 11,2 milhões de euros (R$ 69 milhões), e o ex-chefe executivo da subsidiária, 4,1 milhões de euros (R$ 25,3 milhões). Segundo a companhia, Winkerton e Stadler violaram deveres ao não “esclarecerem de forma abrangente e imediata as circunstâncias por trás do uso de funções de software ilegais” em alguns carros movidos a diesel entre 2009 e 2015.

Além das compensações, a Volkswagen receberá 270 milhões de euros de seu seguro de responsabilidade de diretores e executivos. A soma total do acordo firmado entre as partes é de 288 milhões de euros.

Empresa manipulou 11 milhões de motores

Em 2015, foi revelado que 11 milhões de veículos da Volkswagen tiveram os motores a diesel manipulados. O objetivo era burlar testes das emissões de poluentes. O escândalo, que ficou conhecido como ‘dieselgate’, é o maior caso de fraude da indústria automotiva.

Por causa do ‘dieselgate’, a Volkswagen pagará em torno de 830 milhões de euros, mais de R$ 4 bilhões de reais, em indenizações na Europa. Os pagamentos serão feitos a clientes cujos veículos tiveram seus motores a diesel manipulados.

O acordo prevê o pagamento de indenizações apenas para cidadãos residentes na Alemanha. A Volkswagen deverá pagar entre 1.350 e 6.257 euros por veículo, segundo a associação de consumidores VZBV, que representa 400 mil clientes inscritos na ação. Desse total, cerca de 260 mil poderão ser beneficiados.

A Volkswagen é acusada de prejudicar deliberadamente seus clientes. A empresa teria instalado um dispositivo em seus veículos movidos a diesel que manipulava os resultados dos testes de emissões de poluentes. (Com AE)

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio