close

Joias da Pandora terão diamantes de laboratório

Joalheria diz que as gemas artificiais seguirão os mesmos critérios de corte, cor, clareza e quilate das pedras naturais

Joias sustentáveis da Pandora

Anéis da nova coleção da Pandora são confeccionados com diamantes artificiais e ouro e prata reciclados | Foto: Divulgação

Uma das maiores joalherias do mundo, a Pandora anunciou nesta terça-feira, 4, nova coleção feita com diamantes criados em laboratório.

A empresa dinamarquesa testou a coleção de joias com mesmas “características óticas, químicas, térmicas e físicas” do brilhante natural no mercado britânico. Deu certo.

A Pandora anuncia agora o lançamento mundial da estratégia de luxo com apelo sustentável. As peças começam a chegar às lojas nesta quinta-feira, 6.

As joias da Pandora são vendidas em mais de 70 países espalhados por 6 continentes. O Brasil é um deles.

Peças da nova coleção custam a partir de R$ 1.900

Pandora quer joias mais sustentáveis

“É um símbolo e inovação e progresso e de beleza duradoura. Um compromisso de nossa agenda de sustentabilidade contínua e ambiciosa”, disse Alexander Lacik, CEO da Pandora, no comunicado.

Além das pedras “cultivadas” as joias da Pandora Brilliance são produzidas com mais de 60% de energia renovável, segundo dados da empresa com sede em Copenhague.

No ano passado, a Pandora se comprometeu a usar apenas ouro e prata reciclados em todas as suas linhas até 2025.

Diamantes eternos e ‘para todos’

“Os diamantes não são apenas para sempre, mas para todos”, diz  Lacik sugerindo que, em escala, a joalheria com a gema de laboratório vai reduzir expressivamente os preços das peças.

Atualmente as joias são vendidas a partir de US$ 350 (R$ 1.900).

Ele garante que as gemas “in vitro” obedecerão o critério dos “4Cs”, pelos quais se avalia a qualidade da pedra natural: corte, cor, clareza e quilate.

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio