close

Cresce o otimismo com o desempenho das ações do varejo

Clima afetou o setor de vestuário, mas os investidores demonstram mais otimismo com as ações das principais empresas varejistas

Varejo

Temperaturas mais altas que afetaram a primeira parte do segundo trimestre, o que deve causar um impacto negativo no crescimento e nas margens do varejo | Foto: Getty Images

A Conferência J. Safra Retail Rio 2024, realizada nos dias 23 e 24 de maio, reuniu investidores com a alta administração de 12 empresas do setor varejista e farmacêutico: Arezzo, Guararapes, C&A, Grupo SBF, GPA Brasil, Smart Fit, Assaí, Casas Bahia, Raia Drogasil, Panvel, Lojas Renner e Mercado Livre.

As empresas apresentaram as tendências atuais e futuras e analisaram a tributação de benefícios fiscais. A maioria das empresas já incorporou provisões no primeiro trimestre de 2024, reduzindo o nível de incerteza em relação a esse assunto.

O feedback dos investidores que participaram da conferência foi misto, segundo os analistas do Safra. Por um lado, os investidores estão mais otimistas com relação ao desempenho das empresas e os valuations atuais. Por outro, eles também estão preocupados com o cenário macro (política fiscal do governo e cortes nas taxas de juros).

O Safra continua a preferir nomes com melhor dinâmica de lucros, combinados com valuations bastante atraentes, como SBFG, ASAI, CEAB e HYPE. Embora esta última não tenha comparecido à conferência, o Safra espera que a empresa apresente resultados positivos nos próximos trimestres.

Destaques positivos da Conferência J. Safra Retail Rio 2024

  • (i) Grupo SBF: atingiu um ponto de inflexão em termos de tendências positivas para a margem bruta, uma vez que as remarcações devem reduzir, impulsionando um maior crescimento do EBITDA ao longo do ano.
  • (ii) Smart Fit: a empresa está bem posicionada para entregar o sólido guidance de 240-260 novas academias em 2024, com a margem bruta e as curvas de maturação das novas safras surpreendendo positivamente.
  • (iii) RD Saúde: a empresa deve manter seu sólido ritmo de crescimento apoiado na expansão da área de atuação, na maturação das lojas recém-abertas e no crescimento de vendas em mesmas lojas acima da inflação. Além disso, o Safra espera uma melhora na margem EBITDA em função da maior produtividade das lojas.

Apesar do valuation alto, o Safra continua a ver a RADL como uma opção defensiva para tempos difíceis devido à sua execução de primeira linha.

Destaques negativos do varejo:

(i) Vestuário: durante a conferência, houve mais discussões sobre as temperaturas mais altas que afetaram a primeira parte do 2T24, o que deve causar um impacto negativo no crescimento e nas margens.

PNVL continua sendo uma das recomendações preferidas do Safra, apesar da tragédia no Rio Grande do Sul, cujo impacto na empresa parece ser mais suave do que o esperado no curto prazo (apenas 4% da área de lojas no Estado foi impactada e seu centro de distribuição não sofreu danos). Além disso, no longo prazo, o Safra acredita em um cenário mais benigno, o que significa ganhos de participação de mercado para a empresa.

Abra sua conta no Banco Safra.

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio

Invista com os especialistas do Safra