close

Moura Dubeux cumpre meta de lançamentos imobiliários

Maior construtora da região Nordeste, a Moura Dubeux tem recomendação de compra para suas ações, com preço-alvo de R$ 15

Aérea de prédios em Fortaleza, no Ceará, região onde atua a Moura Dubeux

A Moura Dubeux conseguiu cumprir sua meta pós IPO (realizado em 2020) de R$ 1,5 bilhão/ano em valor geral de vendas lançado | Foto: Getty Images

A construtora Moura Dubeux (MDNE3) realizou seu Investor Day 2022 para apresentar o panorama e o desempenho operacional.

Durante o evento, fundadores e executivos da companhia percorreram os principais pilares da estratégia para conservar os excelentes padrões de vendas, mantendo margens elevadas e aumentando a lucratividade.

Saiba mais

Em relatório, o Banco Safra aponta que a empresa conseguiu cumprir sua meta pós IPO (realizado em 2020) de R$ 1,5 bilhão/ano em valor geral de vendas (VGV) lançado.

Conforme destacaram os executivos, a empresa alcançou o resultado apesar do ambiente macroeconômico severo que afeta o setor e as restrições iniciais impostas pela pandemia de covid-19.

Nos dois anos desde seu IPO, a empresa lançou 34 empreendimentos totalizando R$ 3,2 bilhões em VGV, enquanto registrou R$ 2,7 bilhões em vendas líquidas.

Abra sua conta

Conforme o Safra, a maior parte de suas vendas veio de empreendimentos de média e alta renda através de sua linha principal, respondendo por aproximadamente R$ 900 milhões e R$ 800 milhões, respectivamente.

Também vendeu aproximadamente R$ 800 milhões na linha “Beach Class”, destinada a empreendimentos de 'segunda casa', que ganhou força significativa desde a pandemia.

Além disso, os cerca de R$ 1,4 bilhão em vendas líquidas nos últimos 12 meses colocam a empresa apenas atrás da Cyrela em termos de vendas entre seus pares no segmento de média/alta renda no Brasil.

Ferramentas para encarar o momento desafiador

Em relação ao ambiente desafiador atualmente enfrentado pelas construtoras, os executivos reiteraram a capacidade da empresa de navegar no período mantendo excelentes margens devido a alguns fatores. São eles:

  1. Modelo verticalizado, da construção à venda através do “MD Vendas", que gera ganhos de eficiência, reduzindo custos;
  2. Como maior player da região, a Moura Dubeux detém grande poder de barganha com fornecedores, adquirindo assim alguns materiais de construção e terrenos a preços mais atrativos;
  3. Ambiente competitivo reduzido e excesso de oferta de mão de obra na região Nordeste, suavizando os custos relacionados.

Por fim, abordando algumas das perspectivas futuras da MD, a empresa pretende lançar de forma conservadora entre R$ 1,8bilhão e R$ 2,2 bilhões em VGV anualmente.

No entanto, possui a estrutura necessária para lançar potencialmente R$ 2,5 bilhões/ano, o que levaria a uma participação de mercado de 29% no Nordeste (versus 25% atualmente).

A íntegra do relatório do Safra sobre o Investor Day da Moura Dubeux pode ser lido neste link.

Vale a pena investir em MDNE3?

  • Entre os principais catalisadores estão vendas de estoques acabados, aumentando a geração de caixa da empresa e reduzindo despesas de manutenção;
  • Desempenho das vendas trimestrais, que deve ser visto como um termômetro para a demanda do mercado e pode potencialmente acelerar seus lançamentos;
  • Melhora nos indicadores que impactam o setor, como inflação, níveis de confiança dos consumidores e taxas de desemprego;
  • Aumento mais rápido de seu banco de terrenos em locais estratégicos, especialmente em Recife e Salvador.

Quais são os principais riscos de MDNE3?

  • Estoque de terrenos limitado, que totaliza em torno de R$ 3,6 bilhões em VGV, suficiente apenas para suportar seu plano de crescimento para pouco mais de dois anos;
  • Taxas de juros mais altas e custos de produção crescentes, o que forçaria a empresa a elevar os preços dos imóveis, potencialmente reduzindo a velocidade de vendas;
  • Aumento ou manutenção de elevadas taxas de desemprego, principalmente na região Nordeste, afetando a recuperação da indústria regional;
  • Novos entrantes na região Nordeste, acirrando a concorrência e impactando os volumes de vendas, preços e custos de aquisição de terrenos.

Sobre a Moura Dubeux

Com foco em empreendimentos residenciais voltados para famílias de renda média e alta nas regiões metropolitanas do Nordeste do Brasil, a empresa foi fundada em 1983 pelos irmãos Dubeux, principais acionistas da empresa hoje.

Apesar da crise imobiliária de 2014, que afetou severamente os negócios da Moura Dubeux (MDNE3), a empresa apresentou resultados mais sólidos desde o 2º semestre de 2020, pois utilizou os recursos de R$ 1,1 bilhão levantados com seu IPO para executar um processo de recuperação.

No total, a Moura Dubeux lançou R$ 672 milhões em VGV (valor geral de vendas) em 2020.

No entanto, a empresa está passando por um plano de expansão no qual pretende chegar a R$ 1,5 bilhão em VGV lançado até 2022, ou seja, com uma taxa de crescimento de 3 anos de 62%.

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio

Invista com os especialistas do Safra