close

Natura vende marca Aesop para a L’Oreal por R$ 13 bilhões para reduzir dívidas

Acordo de venda da marca australiana vai reduzir a dívida de mais de R$ 13 bilhões da Natura e permitir avanço em plano de negócios

Natura

Os recursos vão reduzir a alavancagem financeira da companhia brasileira e posicioná-la para focar em suas prioridades estratégicas de integração na América Latina | Foto: Divulgação

A Natura (NTCO3) informou que assinou um acordo vinculante com a L’Oréal para a venda da marca Aesop, fundada em 1987 e com sede em Melbourne, na Austrália. Pelos termos do acordo, a transação é de US$ 2,525 bilhões, o equivalente a cerca de R$ 13 bilhões.

Os recursos vão reduzir a alavancagem financeira da companhia brasileira e posicioná-la para focar em suas prioridades estratégicas, especialmente na integração na América Latina, assim como na otimização geográfica da Avon Internacional e melhora continua da The Body Shop, com rígida disciplina financeira, segundo o comunicado da Natura.

Saiba mais

A Aesop ficou no portfólio da Natura por dez anos, período em que a gestão e os investimentos da empresa brasileira levaram as vendas brutas saltarem de US$ 28 milhões para US$ 537 milhões, e o número de lojas a avançar de 52 (em oito países) para 395 (em 29 mercados), informou a Blooomberg.

O preço será pago no fechamento da transação, no terceiro trimestre de 2023, e está sujeito às aprovações regulatórias usuais. A Natura &Co disse que realizará uma teleconferência para acionistas, analistas, investidores e o mercado em geral para falar sobre a transação. Detalhes serão divulgados em breve, informou a empresa por meio de fato relevante divulgado segunda-feira.

Natura vai reduzir dívidas de mais de R$ 13 bilhões com a venda da marca Aesop

Os ADRs da Natura subiam 15% nas negociações do after hours da Bolsa de Nova York, informou a Bloomberg. “O desinvestimento da Aēsop marca um novo ciclo de desenvolvimento para a Natura &Co. Com uma estrutura financeira fortalecida e um balanço desalavancado, a Natura &Co, exercendo rigorosa disciplina financeira, poderá aprofundar o foco em suas prioridades estratégicas, notadamente em nosso plano de investimentos na América Latina”, disse Fábio Barbosa, CEO daNatura, em comunicado.

“Também poderemos nos concentrar em continuar a melhorar os negócios da The Body Shop e reorientar a presença da Avon International. Estamos confiantes de que a história de crescimento da Aesop continuará sob a propriedade da L’Oréal e desejamos sucesso contínuo neste novo capítulo.”

Com o negócio, a Natura reduzirá de forma substancial a sua dívida bruta, que estava em R$ 13,4 bilhões ao fim de 2022, que libera recursos para que possa avançar com seu plano de negócios, ainda que não resolva todos os seus problemas, como destacaram analistas do Goldman Sachs.

As ações da Natura foram negociadas a R$ 13,57 no fechamento de segunda-feira, com queda de mais de 50% em 12 meses, embora com ganhos acima de 25% no acumulado deste ano.

Abra sua conta

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio

Invista com os especialistas do Safra