close

Super-trem-bala da China atinge 600 km por hora

Governo da China lança super-trem-bala que flutua sobre trilhos a 600 km por hora no país com cinco vezes mais trilhos que o Brasil

Novo super-trem-bala chinês usa tecnologia maglev, que aproveita a força eletromagnética para flutuar sem contato ou atrito com os trilhos | Foto: Divulgação

Com a maior rede de ferrovias de alta velocidade do planeta, a China acaba de revelar o projeto do trem mais rápido do mundo, capaz de alcançar mais de 600 quilômetros por hora.

São 35 mil quilômetros de trilhos de alta velocidade, mais de dois terços da rede mundial.

A cobertura de ferrovias total do país é de 139 mil quilômetros, o suficiente para envolver a Terra três vezes pelo Equador.

Por outro lado, o Brasil estuda há décadas um trecho de pouco mais de cem quilômetros entre São Paulo e Campinas que poderá um dia chegar ao Rio de Janeiro.

Nesse sentido, o transporte ferroviário no Brasil possui uma rede de 30,1 mil quilômetros de extensão, dos quais pouco mais de mil são eletrificados. Fazendo as contas, a China tem cinco vezes mais ferrovias que o Brasil.

Trem bala chinês
Novo super-trem-bala usa a força eletromagnética para flutuar sem atrito com trilhos | Foto: Divulgação

Super-trem-bala da China levita em ferrovias

O trem mais rápido do mundo apresentado na China esta semana usa a tecnologia maglev, que aproveita a força eletromagnética para fazer o trem levitar e viajar sem contato ou atrito com os trilhos.

Nessa velocidade, o trem poderia ir de Londres a Paris em 34 minutos, segundo reportagem do Daily Mail. Hoje os trens da Eurostar demoram duas horas e 16 minutos.

A locomotiva azul e preta saiu esta semana da fábrica da estatal CRRC Qingdao Sifang, construtora oficial de trens da China.

O sistema de ímãs para fazer o trem levitar elimina a necessidade de rodas, garantindo uma viagem mais rápida e mais silenciosa.

A aceleração e desaceleração excedem em muito a dos trens convencionais, mas de forma mais suave.

Hoje a velocidade é limitada a até 400 quilômetros por hora (km/h) devido à resistência excessiva do ar encontrada nessas velocidades.

“Bem-vindo ao trem maglev de alta velocidade que viaja a 600 km por hora”, indica uma tela digital dentro do trem, de acordo com vídeo da agência de notícias Xinhua.

Trem poderá circular em cinco a dez anos

O trem será colocado em serviço em cinco a dez anos, disse Liang Jianying, vice-gerente geral e engenheiro-chefe da CRRC Qingdao Sifang, à China Central Television.

A locomotiva pode viajar com até 10 vagões, cada um com mais de 100 passageiros, disse Ding Sansan, engenheiro-chefe do projeto, à agência de notícias Xinhua.

A China usa a tecnologia há quase duas décadas em uma escala muito limitada.

Xangai tem uma pequena linha maglev que vai de um de seus aeroportos para a cidade.

Embora ainda não existam linhas de maglev mais extensas, algumas cidades, incluindo Xangai e Chengdu, começaram a pesquisar projetos para usar a nova tecnologia.

Novo trem-bala pode ir de Pequim a Xangai em duas horas e meia

O trem-bala com tecnologia maglev poderia fazer em duas horas e meia o trajeto de mil quilômetros entre Pequim para Xangai. Isso significa economia de uma hora em relação ao trajeto de avião feito em três horas.

O sistema usa tecnologia maglev supercondutor de alta temperatura (HTS), diferente da tecnologia de baixa temperatura empregada pela Alemanha e japão em seus trens maglev, de acordo com especialistas da Universidade de Jiaotong do Sudoeste.

Os engenheiros consideram a tecnologia HTS mais adequada para o futuro, com trens circulando a até mil quilômetros por hora dentro de tubos de vácuo.

“A tecnologia HTS pode fazer o trem flutuar sem eletricidade, e pode ser movido com apenas uma mão”, disse Deng Zigang,professor da universidade, à Xinhua.

Imagens e imagens divulgadas pelos meios de comunicação chineses mostram a locomotiva de fibra de carbono prateada e preta puxando para sua apresentação na Universidade de Southwest Jiaotong.

Velocidade máxima hoje é de 350 quilômetros por hora

Atualmente, os trens de passageiros de alta velocidade do país operam a uma velocidade máxima de 350 quilômetros por hora.

Os residentes podem viajar entre Pequim e Xangai, os centros políticos e financeiros do país, em quatro horas e meia.

O Japão construiu o trem mais rápido do mundo até agora, mas ainda não o colocou em uso comercial.

O trem Maglev, operado pelo Japan Railways Group, estabeleceu o recorde mundial depois de atingir 603 quilômetros por hora em uma pista experimental em 2016.

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio

Para investir sério conte com especialistas