close

Pegadas provam que humanos estão na América há 23 mil anos

O mistério há muito intriga os cientistas: quando chegaram às Américas os primeiros humanos, após se dispersarem da África e da Ásia?

Pegadas humanas

Pegadas fósseis gravadas na argila são evidências e diretas, segundo os cientistas americanos | Foto: Divulgação

Rastros humanos gravados em argila comprovaram a presença de humanos na América do Norte há cerca de 23 mil anos, informaram pesquisadores do Serviço Geológico dos Estados Unidos.

Os cientistas analisaram pegadas fossilizadas descobertas no Novo México no leito seco do lago no Parque Nacional White Sands.

As análises feitas desde a desdocerta das marcas no solo em 2009 permitem cravar cientificamente que elas datam de algum dia entre 22.800 e 21.130 anos atrás.

Quando os humanos chegaram na América?

O mistério há muito intriga os cientistas: quando chegaram às Américas os primeiros humanos, após se dispersarem da África e da Ásia?

A principal teoria é de migração por meio de uma ligação terrestre que acabou submersa. O estreiro ligava a Ásia ao Alasca.

Com base em várias evidências – incluindo ferramentas de pedra, ossos fósseis e análisegens genéticas – outros pesquisadores ofereceram uma série de datas possíveis para a chegada humana nas Américas, de 13.000 a 26.000 anos atrás ou mais.

O novo estudo fornece um período mais concreto de comprovação da presença humana na América do Norte, embora eles possam ter chegado antes.

Pegadas em argila são provas indiscutíveis

Pegadas fósseis gravadas na argila são evidências mais indiscutíveis e diretas do que “artefatos culturais, ossos modificados ou outros fósseis mais convencionais”, escreveram os autores da pesquisa na revista Science, que publicou o estudo na quinta-feira, 23.

Com base no tamanho das pegadas, os pesquisadores acreditam que pelo menos algumas delas são de crianças e adolescentes que viveram durante a última era glacial.

David Bustos, gerente do programa de recursos do parque, viu as primeiras pegadas em antigos pântanos em 2009. Ele e outros encontraram mais pegadas no parque ao longo dos anos.

Feitas de lodo fino e argila, as pegadas são frágeis, então os pesquisadores tiveram que tirar muitas fotos e fazer modelos 3D..

Escavações anteriores no Parque Nacional de White Sands descobriram rastros fossilizados deixados por um gato dente de sabre, mamute colombiano e outros animais da era glacial.

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio

Invista com os especialistas do Safra