close

Reoneração e pacote de política industrial levantam preocupações fiscais

A Bolsa reagiu mal ao anúncio do pacote de R$ 300bilhões para o setor industrial; Fernando Haddad reforça negociação sobre reoneração da folha

Na China, ações subiram com notícias sobre um novo pacote de resgate aos mercados no valor de US$ 278 bilhões

O pacote de política industrial anunciado ontem pelo governo federal gerou reação negativa do mercado diante dos riscos relacionados à situação fiscal do país. Governo deve apresentar hoje plano de incentivo a portos.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, participou ontem do programa Roda Viva e informou que governo negocia forma e conteúdo sobre a proposta de reoneração da folha de pagamentos de 17 setores e que espera uma definição até a próxima semana.

Análise Técnica:

O Ibovespa apresentou queda de -0,81% no último pregão, cotado a 126.601,55 pontos. O ativo está em tendência neutra no médio prazo e de baixa no curto. Na alta, o ativo possui primeira resistência em 128.200 pontos e a segunda em 135.000 pontos. Do lado da baixa, o primeiro suporte se encontra na região de 125.500. O próximo fica na faixa de 122.500 pontos.

O Dólar Futuro apresentou alta de +1,15% no último pregão, cotado a 4.995,50 pontos. O ativo se encontra em tendência neutra no médio e no curto prazo. Do lado da baixa, o primeiro suporte fica na região de 4.820 pontos. Se perder esse patamar, poderá alcançar o suporte seguinte em 4.745. Já do lado da alta, a primeira resistência do contrato fica na região de 5.000 e a segunda em 5.110.

Exterior:

Bolsas na Europa e futuros nos EUA operam no campo negativo. Na China, ações subiram com notícias sobre um novo pacote de resgate aos mercados no valor de US$ 278 bilhões que possui o objetivo de estabilizar a queda da bolsa. Confiança do consumidor na Zona do Euro e Índice de atividade na manufatura nos EUA são os destaques da agenda.

Commodities:

Petróleo apresenta baixa (USD79,6/b; -0,64%)
Minério de ferro registra alta (USD132,0/t; +2,36%)

Empresas:

GPA: Cia aprovou o aumento do limite de capital autorizado da companhia de até 800 milhões de ações ordinárias e alterações no estatuto social
Petrobras: Cia espera comprar participações em projetos domésticos de energia eólica e solar onshore este ano para criar um portfólio de energia renovável de aproximadamente 2 gigawatts, disse à Reuters o CEO Jean Paul Prates
IRBR: Santander elevou o IRB Brasil a neutro
Porto: Santander rebaixou a Porto Seguro para neutro

Agenda do Dia:

12:00 – Zona do Euro – Confiança do consumidor/janeiro
12:00 – EUA – Índice de manufatura Fed de Richmond/Janeiro

Fechamento dia anterior

Ibovespa: 126.602 (-0,81%)
S&P: 4.850 (+0,22%)
Dólar Futuro: R$ 4,99 (+1,15%)

Atualizações Safra:

Conferência de petróleo e gás

Realizamos nossa Conferência J. Safra de Petróleo e Gás, que promoveu reuniões entre investidores e empresas para discutir os últimos desenvolvimentos e perspectivas para o setor. As discussões com a 3R, que contaram com a participação dos Srs. Pizarro e Godoy, forneceram insights interessantes sobre a proposta de combinação de ativos com a PetroReconcavo e a estratégia de gerenciamento de passivos da empresa. Nas sessões com a Raízen, os Srs. Pires e Souza exploraram tópicos como a comercialização de açúcar e etanol na safra 2023/24, o cronograma de lançamento das usinas E2G e os aprimoramentos nas operações agroindustriais. As conversas com a Vibra, que contaram com a participação dos Srs. Fuchs e Fagundes, evoluíram em torno do contrato da marca Vibra com a Petrobras, da dinâmica do mercado de distribuição de combustíveis e da estratégia de médio e longo prazo da empresa para volume e participação de mercado. Em nossas conversas com a Braskem, a Sra. Avolio, o Sr. Costa e a Sra. Maciel reforçaram a perspectiva de recuperação dos spreads petroquímicos nos próximos anos. Além disso, foram compartilhados insights sobre atualizações recentes relacionadas ao evento de Alagoas e à racionalização estratégica de capex da Braskem.

Alimentos e Bebidas – Secex: Terceira semana de janeiro – Fraca tanto em termos de volumes quanto de preços

Outra semana de volumes de exportação sequencialmente menores, enquanto os preços permanecem pressionados. A Secretaria de Comércio Exterior do Brasil (Secex) divulgou os dados preliminares de exportação para a terceira semana de janeiro. As exportações de proteínas continuam fracas, com outra queda sequencial tanto nos volumes médios diários quanto nos preços. Embora janeiro seja, em geral, um mês mais fraco em termos de volumes em comparação com a média do ano, a dificuldade de recuperação dos preços de exportação após muitos meses de alguma pressão de queda é mais preocupante, em nossa opinião. A JBSS3 continua sendo nosso nome preferido no setor devido a:

  • (i) sua diversificação geográfica e de proteínas;
  • (ii) potencial para alguma melhoria de margem consolidada em 2024;
  • (iii) forte histórico de geração de fluxo de caixa, mesmo em condições de mercado desafiadoras.

Abra sua conta no Banco Safra.

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio

Invista com os especialistas do Safra