close

‘Round 6’ se torna a série mais assistida da história da plataforma Netflix

Série da Coreia do Sul já foi assistida em 111 de milhões de lares em todo o mundo, batendo o recorde anterior de ‘Bridgerton’

Ator principal de Round 6 (Squid Game) em cena de jogo para destacar biscoito de forma sem quebra-lo

Netflix já trabalha na segunda temporada de ‘Round 6’ que, poucos dias após estrear, passou a liderar a audiência global da plataforma | Foto: Divulgação

Fenômeno da Netflix, ‘Round 6’ (‘Squid Game’) se tornou oficialmente a série mais vista da história da plataforma.

Em comunicado oficial na terça-feira, 12, a companhia informou que a produção da Coreia do Sul (trailer oficial abaixo) foi assistida em mais de 111 milhões de lares.

Com isso, a série tirou o título de ‘Bridgerton’ (trailer oficial), que foi assistida por 82 milhões de contas nos primeiros 28 dias no ar.

Para a Netflix, se alguém assiste a mais de 2 minutos de alguma produção, já é considerado um espectador.

Sendo assim, a empresa já está trabalhando na segunda temporada da série que, poucos dias após estrear, passou a liderar a audiência global da plataforma de streaming.

Adicionalmente, foi anunciado o investimento de US$ 500 milhões (R$ 2,7 bilhões) em filmes e programas de TV originais sul-coreanos neste ano.

Classificada como um drama, ‘Round 6’ conta a história de pessoas com graves problemas financeiros e que precisam vencer uma série de seis jogos infantis para ganharem um prêmio equivalente a R$ 211 milhões.

Porém, os perdedores de cada jogo são mortos de forma instantânea.

‘Round 6’ é criticada na Coreia do Norte

Sucesso em todo o mundo, ‘Round 6’ se tornou alvo de críticas da Coreia do Norte.

De acordo com o Wall Street Journal, a produção, assim como a sociedade sul-coreana, foram classificadas como “bestiais” pelo portal estatal Arirang Meari.

Segundo um artigo publicado na terça-feira, 12, os espectadores da série foram atraídos para um programa que destaca a “triste realidade de uma sociedade sul-coreana bestial” que segue a “lei da selva”.

Além disso, o portal norte-coreano diz que Round 6 ganhou popularidade por expor “a realidade da cultura capitalista sul-coreana” e mostrar “um mundo onde só o dinheiro importa – um horror infernal”.

Desertores da Coreia do Norte disseram à reportagem que muitos cidadãos que vivem sob o regime ditatorial de Kim Jong-un têm acesso clandestino a filmes, músicas, programas de TV e outros canais de cultura sul-coreanos d forma clandestina.

Consumir conteúdo externo é estritamente proibido na Coreia do Norte, que é considerado o país mais fechado no mundo.

Ainda de acordo com o jornal, o líder norte-coreano advertiu seus cidadãos por usarem expressões e vestirem-se como sul-coreanos, comportamentos que foram definidos como “antissocialistas”.

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio

Invista com os especialistas do Safra