close

SP terá fase ainda mais restritiva em todo o Estado

Governador de São Paulo anuncia ‘fase emergencial’ para vigorar por 15 dias a partir de segunda-feira, 15, com toque de recolher

Entrevista coletiva do Governo de São Paulo detalha novas medidas de restrição para todo o Estado

O governo do Estado de São Paulo anunciou nesta quinta-feira, 11, que todo o Estado entrará em uma fase ainda mais restritiva do plano de reabertura da economia.

A chamada “fase emergencial” valerá a partir de segunda-feira, 15, e seguirá até o dia 30 de março.

O anúncio havia sido antecipado pelo governador João Dória (PSDB), pelo Twitter. A confirmação e o detalhamento foram feitos em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista.

Medidas da ‘fase emergencial’

Além de englobar as medidas da fase vermelha do chamado Plano São Paulo, a fase emergencial abrange escolas e templos religiosos.

Assim como no estágio anterior, na fase emergencial funcionam somente os serviços essenciais: mercados, açougues, hotéis, oficinas de veículos, postos de combustíveis, padarias, farmácias, clínicas veterinárias e o transporte público.

O Bom Prato, serviço que fornece alimentação por R$ 1 a pessoas de vulnerabilidade continuará a funcionar.

As escolas estaduais, municipais e particulares poderão abrir com o limite de até 35% da capacidade, mas o governo de SP recomenda que as escolas que puderem ficar fechadas, o façam. As escolas municipais ficam a cargo da decisão dos prefeitos, mas a recomendação é de que permaneçam fechadas.

Na rede estadual de ensino, os recessos de abril e outubro serão antecipados para o período de 15 a 28 de março. Os alunos não terão atividades obrigatórias para serem desenvolvidas no período.

O Estado permitirá que templos religiosos permaneçam abertos, mas sem cultos e missas. Todos os outros serviços e o comércio em geral, como academias e shoppings centers, estão fechados.

Outras medidas restritivas anunciadas pelo governo estadual são:

  • Toque de recolher entre 20 horas e 5 horas
  • Proibição de atividades esportivas coletivas
  • Fechamento de lojas de materiais de construção
  • Regime de trabalho remoto para atividades administrativas não essenciais em órgãos públicos e empresas privadas
  • Proibição de entrega de alimentos e produtos em local, sendo permitido somente o modo drive-thru
  • Proibição de praias e parques
  • Proibição completa de aglomeração
  • Uso de máscaras em todos os ambientes internos e externos

Desde o último sábado, 6, todas as regiões do Estado estão na chamada fase vermelha do Plano São Paulo, até então a mais dura quanto ao funcionamento do comércio e de serviços não essenciais.

Recomendações às empresas sobre o transporte público

O governo de SP também divulgou recomendações de escalonamento de horário de entrada de funcionários às empresas de todo o Estado, para evitar aglomerações no transporte público:

  • 5h – 7h: trabalhadores da indústria
  • 7h – 9h: trabalhadores de serviços
  • 9h – 11h: trabalhadores do comércio

Esportes

Perguntado na entrevista coletiva sobre as competições esportivas, como o Campeonato Paulista de futebol masculino, Dória afirmou que as partidas marcadas para sábado, 13, e domingo, 14, acontecerão.

Porém, a partir de segunda-feira, o torneio deve ser paralisado por pelo menos 15 dias, período em que deve vigorar a fase emergencial.

No entanto, o governador não confirmou se os clubes de futebol poderão utilizar sues centros de treinamento para trabalhar, uma vez que torneios nacionais, como a Copa do Brasil, e internacionais, como a Copa Libertadores da América, não devem parar.

Vacinação

Na quarta-feira, 10, governo paulista anunciou que a vacinação de idosos com 75 e 76 anos de idade iniciará em 15 de março. A partir de 22 de março, será a vez das pessoas de 72, 73 e 74 anos.

A vacinação destes grupos de idosos ocorrerá nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e nos postos drive-thru.

Até o momento, o Estado de São Paulo já vacinou 3.647.279 pessoas contra a covid-19.

Desse total, 2.649.221 cidadãos receberam a primeira dose e outros 999.058 já têm a segunda dose aplicada no braço.

Também foi anunciado que o Instituto Butantan finalizou uma pesquisa em parceria com a Universidade de São Paulo (USP), que comprova que a vacina desenvolvida em parceria com o laboratório chinês Sinovac é resistente às novas variantes do coronavírus.

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio

Invista com os especialistas do Safra