close

Pacto Global da ONU ajuda empresas a crescer

Iniciativa das Nações Unidas voltada aos negócios promove práticas de sustentabilidade ambiental, social e de governança no planeta

Crescimento sustentável

Pacto Global da ONU conta com 1.120 organizações brasileiras. Foto: Getty Images

O ano de 2020 consolidou a posição essencial da agenda representada pela sigla em inglês ESG, traduzida como ASG (sustentabilidade ambiental, social e de governança) nas estratégias de negócios. Ao longo dos últimos 12 meses, 289 organizações do Brasil – empresas, órgãos públicos e entidades sem fins lucrativos – aderiram ao Pacto Global da Organização das Nações Unidas.

Promovida há 20 anos, a iniciativa fomenta práticas sustentáveis pelo mundo. Em 2019, foram 181 novos integrantes brasileiros. Ao todo, 1.120 organizações nacionais fazem parte da coalizão, que tem mais de 16 mil participantes em todo o mundo.

Alinhar as empresas aos valores e premissas de ações como o Pacto Global deve continuar a ser um movimento positivo, não só pela reputação, mas também como estratégia de crescimento dos negócios, segundo especialistas.

Crescimento sustentável

Desde 2015, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) financiou R$ 811 bilhões em projetos empresariais alinhados a algum dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Os ODS norteiam as ações das empresas que fazem parte do Pacto. A lista foi criada há cinco anos e tem 17 metas que norteiam o trabalho das organizações que integram o Pacto Global da ONU.

No mercado financeiro, a agenda ESG tem sido utilizada como parâmetro na seleção de empresas para a abertura de novos fundos de investimento.

O Banco Safra, por exemplo, coloca à disposição dos investidores os fundos Safra Estratégia ASG FIC FI AÇ e o Safra Impacto ASG FIC FI AÇ. Ambos investem em empresas com altos níveis de governança corporativa e práticas de desenvolvimento sustentável.

Fundos ASG como os do Safra ultrapassaram pela primeira vez a marca de US$ 1 trilhão em patrimônio em todo o mundo. O registro foi feito pela plataforma Morningstar e se refere ao segundo trimestre de 2020.

Outro exemplo foi a criação e incorporação de índices ASG ao portfólio da B3 (Bolsa de Valores de São Paulo). Atualmente, são sete os que compõem esse conjunto. O último índice com foco nas três vertentes sustentáveis foi lançado pela B3 em setembro, em parceria com a S&P Dow Jones.

A perspectiva positiva para os negócios quanto à agenda ASG torna a adesão ao Pacto Global da ONU uma opção estratégica para as empresas brasileiras.

Como funciona o Pacto Global da ONU

O Pacto Global da ONU é um movimento criado em 2000 para incentivar ações sustentáveis por parte do poder público e da iniciativa privada ao redor do mundo.

Além dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, o trabalho das organizações signatárias e participantes do Pacto Global é norteado por dez princípios universais.

Entre eles estão respeitar os direitos humanos, ajudar no combate ao trabalho infantil, eliminar a discriminação no emprego, proteger o meio ambiente e combater qualquer forma de corrupção.

Qualquer organização que deseje se tornar integrante do Pacto Global deve passar por um processo conduzido diretamente pela Rede Brasil, o braço que coordena as operações da iniciativa da ONU no país. Os detalhes estão disponíveis no site oficial da coalizão.

A ONU também lançou um guia de implementação dos ODS para ajudar empresas que queiram se alinhar ao pacto.

Princípios e ODS

No ano passado, a Rede Brasil foi a primeira no mundo a criar departamentos de trabalho por estado. A estratégia é acelerar a busca pelo cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável por meio de parcerias regionais. Os primeiros estados contemplados foram Minas Gerais e Paraná.

Anualmente, as empresas integrantes do Pacto Global devem enviar um relatório à ONU sobre o alinhamento do trabalho realizado aos princípios e o que foi feito para alcançar os ODS.

Princípios do Pacto Global da ONU

  1. As empresas devem apoiar e respeitar a proteção de direitos humanos reconhecidos internacionalmente;
  2. Assegurar-se de sua não participação em violações destes direitos;
  3. Apoiar a liberdade de associação e o reconhecimento efetivo do direito à negociação coletiva;
  4. A eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou compulsório;
  5. A abolição efetiva do trabalho infantil;
  6. Eliminar a discriminação no emprego;
  7. Apoiar uma abordagem preventiva aos desafios ambientais;
  8. Desenvolver iniciativas para promover maior responsabilidade ambiental;
  9. Incentivar o desenvolvimento e difusão de tecnologias ambientalmente amigáveis;
  10. Combater a corrupção em todas as suas formas, inclusive extorsão e propina.

Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

  1. Erradicação da pobreza
  2. Fome zero e agricultura sustentável
  3. Saúde e bem-estar
  4. Educação de qualidade
  5. Igualdade de gênero
  6. Água potável e saneamento
  7. Energia acessível e limpa
  8. Trabalho decente e crescimento econômico
  9. Indústria, inovação e infraestrutura
  10. Redução das desigualdades
  11. Cidades e comunidades sustentáveis
  12. Consumo e produção responsáveis
  13. Ação contra a mudança global do clima
  14. Vida na água
  15. Vida terrestre
  16. Paz, justiça e instituições eficazes
  17. Parcerias e meios de implementação

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio