close

‘Economia Prateada’ ganha peso e abre oportunidades, afirma Joaquim Levy

No maior evento do País sobre longevidade, Joaquim Levy apresenta dados sobre a ‘Silver Economy’ e explica como ela é importante para o crescimento econômico

Um quarto da população do País tem mais de 50 anos e a cada 21 segundos mais um brasileiro passa a fazer parte da faixa etária | Foto: Getty Images

A população com mais de 50 anos cresce acima da média em todo o mundo e abre novas perspectivas para diversos setores da economia. O assunto foi tema da palestra do ex-ministro da Fazenda Joaquim Levy, diretor de Estratégia Econômica e Relações com Mercados no Banco Safra, na abertura da Maratona Digital da Longevidade Expo+Fórum.

Saiba mais:

O maior evento brasileiro voltado para a questão da longevidade foi aberto nesta sexta-feira, 1, Dia Internacional do Idoso. A maratona prossegue até segunda-feira, dia 4, com uma programação online de mais de 25 horas que inclui nomes como Bruna Lombardi, Monja Cohen, Antonio Pitanga, Odylon Wagner e outros de diferentes áreas de atuação e setores da sociedade

Falando sobre a “Silver Economy”, ou Revolução Prateada, em referência aos cabelos brancos dos idosos, Joaquim Levy destacou o enorme e crescente potencial dessa população em termos econômicos, e sobre as mudanças de hábito que estão transformando o modo como a população enxerga as pessoas que estão na segunda metade da vida.

Mais de 1,3 bilhão de pessoas no mundo estão acima dos 50 anos

Segundo Levy, esse contingente é de cerca de 1,3 bilhão atualmente, rumando para 2 bilhões em poucos anos. “O número de pessoas com idade acima de 50 nos Estados Unidos já representa um potencial econômico maior do que a economia do Japão, por exemplo”, disse Levy.

“No Japão, o poder de compra dos idosos já é maior que que a metade da economia, e esse fenômeno tende a se repetir em outros países”, disse ele. No Brasil, segundo ele, a proporção da população acima de 60 anos é de 15% da população total, e essa porcentagem deve dobrara até 2060.

Levy citou uma pesquisa nos Estados Unidos sobre os hábitos de consumo das pessoas acima de 50. O levantamento mostrou que existe um interesse crescente em assuntos como investimento em conhecimento e cursos, viagens e outros além do que muitos imaginam.

No Brasil, além de aprendizado e viagens, as pessoas mais idosas também se preocupam em investir para garantir o patrimônio, tendo em vista o aumento da expectativa de vida.

A importância das opções corretas de investimento quando o assunto é longevidade

“Opções corretas de investimento podem ajudar muito a assegurar o bem estar no futuro”, afirma Levy, destacando a importância do aumento da poupança da população para a economia do País.

Levy destacou a importância da busca de opções de investimento que assegurem um rendimento financeiro que permitam maior tranquilidade na velhice, além da aposentadoria.

Ele apresentou dados sobre o poder de compra e hábitos de consumo indicando que 90% dos idosos já usam celular, mais de 50% têm acesso à internet e entre 10% a 15% trabalham fora. Famílias com pessoas de mais de 65 anos em casa tem renda 9% maior que a média, segundo a mesma pesquisa.

“Muitos continuam trabalhando, seja por necessidade ou por vontade de se sentir produtivo, mas investir bem a renda é muito importante para chegar a uma vida de conforto, segurança e também de mais liberdade”, explicou Levy.

Banco Safra oferece opções para quem investe pensando no futuro

“É importante as empresas se adaptarem a essa nova realidade”, acrescentou ele, citando o exemplo do Banco Safra, que oferece opções diversificadas de investimento com segurança e garantia de retorno. Ele citou os Certificados de Operações Estruturadas (COEs), que permitem, por exemplo, investir em tecnologia ou energia limpa nos Estados Unidos.

“Existem muitas opções de produtos diversificados e que ao mesmo tempo oferecem garantia para quem está nessa faixa etária e pensando em investir para garantir maior conforto e tranquilidade, seja para si mesmo ou para os descendentes”, comenta o economista.

Levy citou entre os planos de previdência privada o PGBL, um sistema que dá tranquilidade para investir pensando no futuro e que elimina burocracia em caso de necessidade de inventário.

Levy é engenheiro naval pela UFRJ, mestre pela FGV e PhD em economia pela Universidade de Chicago. Foi CFO e Diretor Gerente do Banco Mundial, Vice-Presidente de Finanças do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Presidente do BNDES e Secretário do Tesouro Nacional.

Longevidade no Brasil

Atualmente, um quarto da população brasileira tem mais de 50 anos de idade e a cada 21 segundos mais um brasileiro passa a fazer parte da faixa etária, segundo dados do IBGE compilados no Contador Longevidade.

O público longevo também está cada vez mais participativo e reforça sua importância na economia graças aos avanços da medicina e da tecnologia. Esse público já movimenta mais de R$ 1,8 trilhão por ano, segundo os organizadores da Maratona da Longevidade.

Trabalho, sexualidade, moda, cultura, economia, arquitetura, bem-estar, etarismo, expectativa de vida, inclusão digital e tecnologia são apenas alguns dos temas abordados nas apresentações.

Serviço:

Maratona Digital da Longevidade Expo+Fórum 2021

Quando: 1 a 4 de outubro de 2021.

Transmissão ao vivo: https://youtu.be/oYbKOD4Bnu0

Programação: https://www.longevidade.com.br/maratonadigital/

Onde: Plataforma do evento, com transmissão simultânea:

Abra sua conta

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio

Invista com os especialistas do Safra