close

Emprego no agronegócio é o mais alto desde 2011

Apesar do impacto econômico da pandemia, setor abriu mais de 61 mil vagas entre janeiro e dezembro do ano passado

Emprego no agronegócio, com diversos tratores organizados em "V" em um campo de grãos

Cultivo da soja e do café e a criação de bovinos foram as atividades que mais geraram postos de trabalho | Foto: Getty Images

Apesar da forte crise econômica causada pela pandemia, a geração de emprego no agronegócio brasileiro registrou no ano passado o melhor resultado desde 2011.

A avaliação é da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil. A análise compila dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, divulgados pelo Ministério da Economia.

Os dados mostram que o emprego no agronegócio ascendeu com 61.637 vagas de trabalho abertas de janeiro a dezembro do ano passado.

Este é o melhor desempenho desde 2011, quando o saldo de geração de empregos formais foi de 85.585 vagas.

A tendência positivo de empregos no agronegócio deve continuar, uma vez que a safra agrícola deve bater recorde neste ano, além da ascensão de práticas sustentáveis no setor.

Atividades que geram emprego no agronegócio

A soja liderou o ranking de atividades que mais criaram empregos no agronegócio com carteira assinada em 2020. A produção do grão gerou 13.396 vagas.

Ainda na agricultura, outra atividade de destaque foi também o cultivo de café, com saldo 6.284 empregos gerados.

Na pecuária, a criação de bovinos (+11.598) e de aves (+5.993) foram as atividades que mais contribuíram para o mercado de trabalho.

Ainda de acordo com os dados, três em cada quatro vagas foram criadas no setor agropecuário estão na região Sudeste.

O Estado que se destaca na análise é São Paulo, que teve crescimento de 46.475 postos de trabalho no ano passado. (AE)

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio

Invista com os especialistas do Safra