close

3 lições de Bill Gates para evitar mudanças climáticas

Em artigo, fundador da Microsoft elenca ensinamentos deixados pela pandemia para se aplicar na luta contra o aquecimento global

Bill Gates sorrindo com o rosto de frente para a câmera

Bilionário lançou recentemente um livro que traz sugestões e soluções para evitar um desastre climático geral | Foto: Divulgação

Filantropo reconhecido por seu apoio à ciência, Bill Gates aponta três lições deixadas pela pandemia de covid-19 que podem ajudar no combate às mudanças climáticas.

O fundador da Microsoft foi uma das lideranças que mais apoiou o desenvolvimento de vacinas contra a covid-19, em 2020.

O bilionário doou US$ 150 milhões (R$ 818 milhões) ao Instituto Serum, da Índia, através da fundação Bill & Melinda Gates. O Serum é o maior produtor de vacinas do planeta.

Os recursos doados por Bill Gates estão sendo utilizados para fornecer até 100 milhões de doses da vacina contra o coronavírus às nações mais pobres.

Sobre as mudanças climáticas, o empresário publicou um artigo no portal Fast Company dando exemplos que embasam os três principais ensinamentos do período pandêmico, ao seu ver.

Líder no combate às mudanças climáticas

O empresário americano tem um histórico considerável de apoio ao movimento global de combate às mudanças climáticas.

Recentemente, seu mais novo livro “Como Evitar Um Desastre Climático: As Soluções que Temos e as Inovações Necessárias” foi lançado no Brasil.

Na obra, Bill Gates discorre sobre alguns temas que julga serem essenciais para que o mundo alcance metas de zerar emissões de carbono até 2050.

3 lições deixadas pela pandemia, segundo Bill Gates

  1. O mundo precisa de cooperação internacional
    Bill Gates destaca uma frase considerada clichê, porém, que faz total sentido neste caso: temos que trabalhar juntos. O empresário lembra que a vacinação mundial só está sendo possibilitada por um enorme esforço entre cientistas, governos e empresas farmacêuticas, que desenvolveram uma vacina em tempo recorde. Segundo ele, a mesma mentalidade será necessária para evitar que o clima mude em todo o mundo. “As temperaturas não vão parar de subir no Texas enquanto as emissões não pararem de crescer na Índia”, afirma.
  2. Precisamos deixar as ciências guiarem nossos esforços
    A união entre as ciências como biologia, virologia e farmacologia nos permitiu entender como enfrentar a covid-19 e aplicar e distribuir vacinas. Segundo Gates, a ciência climática, que tem mostrado ao mundo os porquês de se evitar o aquecimento global, deve se unir às engenharias, à física e às ciências econômicas e darem as diretrizes de como agir.
  3. As soluções têm que considerar as pessoas mais afetadas
    Em dezembro do ano passado, quando as campanhas de vacinação estavam iniciando, mais de metade das vacinas disponíveis haviam sido reservadas por países ricos como Estados Unidos, Reino Unido e outros da União Europeia. Recentemente, o G7 anunciou que vai doar doses aos países mais pobres, como os da África. Bill Gates quer que essa consciência também recaia sobre a transição energética, cujo processo deverá ser muito mais lento em países subdesenvolvidos, onde a produção de carvão, cimento e de metal ainda são a base da economia. Por isso, os países mais ricos devem trabalhar em um plano de apoio às nações mais pobres para que estes não sejam deixados para trás, mergulhando em desemprego e ainda mais subdesenvolvimento.

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio