close

Entenda o que é COE e como investir na modalidade

Certificado de Operações Estruturadas mescla ganhos da renda variável com segurança da renda fixa. Veja como funciona

Instrumento é emitido pelos bancos para que eles financiem suas operações e configura uma boa opção para diversificar a carteira

Produtos de investimento em renda variável são expostos a mais riscos em prol de retornos maiores. Isso pode acabar afastando investidores iniciantes. No entanto, o Certificado de Operações Estruturadas (COE) oferece a segurança da renda fixa com os ganhos da variável.

Essa opção que está no mercado à disposição dos investidores é uma boa maneira de diversificar a carteira e se precaver contra grandes oscilações. No entanto, o investidor deve entender a dinâmica do produto antes de investir em COE para avaliar se vale a pena aplicar. Navegue pelo menu abaixo para ir direto ao tópico desejado:

O que é COE

O COE é a versão brasileira das Notas Estruturadas, que são populares na Europa e nos Estados Unidos.

É um instrumento de financiamento emitido pelos bancos para que eles financiem suas operações.

Cada COE tem um indicador de referência para balizar seu rendimento e uma data pré-estabelecida para o fim da operação.

Estes indicadores podem ser índices em geral como os de inflação, juros e até o câmbio.

Saiba mais

Essa categoria de investimento não tem garantia do FCG (Fundo Garantidor de Crédito).

Caso o banco emissor do COE não possa honrar os compromissos, não há segurança ao investidor de que o dinheiro aplicado será recuperado. 

Tipos de COE

Dentro de COEs há duas opções disponíveis para a aplicação, sendo uma mais riscada do que a outra. São elas:

  • Valor nominal protegido: garante que o investidor receberá, no vencimento do COE, pelo menos o valor principal investido.

  • Valor nominal em risco: o investidor pode perder todo o dinheiro investido, mas não encerra seu COE com saldo negativo.

Por isso, é bom ressaltar que o COE tem sua rentabilidade e liquidez limitadas, uma vez que a data de vencimento dificulta o resgate antecipado do dinheiro investido.

Opções de COE

Dentro dos tipos de COE disponíveis há dois segmentos para escolher onde aplicar:

  • Autocall: são estabelecidas datas de observação antes do vencimento do COE, onde os rendimentos até aquele momento são verificados. Caso estejam superiores ao estipulado inicialmente, a operação é encerrada e o investidor recebe a remuneração preestabelecida mais o valor aplicado. Se um dos ativos estiver abaixo da cotação inicial, a operação segue até a próxima data de operação, até chegar na data de vencimento.

  • Alavancagem: neste caso, o investimento em um derivativo exige apenas uma margem de garantia para realizar operações. É possível destinar todo o dinheiro apenas nessa margem, o que aumenta o poder de investimento e a chance de multiplicar ganhos ou prejuízos.

Tributação

Ponto importante a ser analisado em qualquer intenção de investimento, a tributação dessa modalidade segue as regras da renda fixa, com tabela regressiva do imposto de renda.

Quanto maior o tempo de aplicação, menor será a incidência do imposto sobre o investimento:

  • Até 180 dias: 22,5%
  • De 181 até 360 dias: 20%
  • De 361 até 720 dias: 17,5%
  • Acima de 720: 15%

Orientações gerais sobre como declarar aplicações no imposto de renda podem ser conferidas neste link.

Como investir

Como é um produto com características híbridas de renda variável e fixa, é importante que o investidor busque uma instituição sólida e com bom histórico de emissões de COEs, como o Banco Safra, por exemplo.

Uma vez escolhido o banco emissor, o investidor deve solicitar o Documento de Informações Essenciais (DIE).

Este documento, que pode ser físico ou digital, contém os principais pontos da operação, como:

  • Banco emissor
  • Direcionamento da rentabilidade
  • Datas de início e término
  • Regras para ganhos e perdas
  • Garantia ou não do valor investido

Ciente de como funciona o COE, é recomendado que a pessoa confirme se essa modalidade se encaixa em seu perfil de investidor antes de bater o martelo.

Como boa práticas, instituições financeiras sérias solicitam que o cliente preencha o formulário de suitability (adequação, do inglês), que ajuda nessa identificação.

O detalhamento de cada perfil de investidor está disponível para leitura neste link.

Assine o Safra Report, nossa newsletter mensal

Receba gratuitamente em seu email as informações mais relevantes para ajudar a construir seu patrimônio

Invista com os especialistas do Safra